sábado, fevereiro 28, 2015

INSTAGRAM || Fevereiro 2015

Mais um mês que passou, mais um mês que vivemos as nossas vidas. Fevereiro foi o mês em que dei início ao segundo semestre do meu segundo ano de licenciatura. Voltei a travar a batalha com o deitar tarde e acordar cedo, e fui bem sucedida. Comecei a observar o dia a nascer durante as minhas viagens diárias de autocarro, e vi a noite cair aquando o fim de horas a fio na faculdade. Pude abraçar de novo os meus amigos e voltar aos dramas e risos em grupo. Ouvi a minha irmã, com os seus inocentes 7 anos, a dizer "bem feita mana, as tuas férias acabaram, agora já vais outra vez para a escola como eu". 

Não vejo Fevereiro como um bom mês. À parte de ter voltado às aulas e voltar a estar com o meu grupo de amigos de quem tinha tantas saudades, o segundo mês do ano foi muito confuso para mim e marcado por maus momentos. Os problemas relacionados com saúde na minha família foram piorando, as noites mal dormidas tornaram-se, de novo, constantes; a minha cabeça e o meu coração foram invadidos por más surpresas, tornei-me num turbilhão de indecisões, e acabei por cometer erros que mais pareceram balas no coração. 

Foi um mês de comidinha saudável, de voltar à rotina, de risos, de Carnaval, de dramas, de Oscars, de confusão, de insónias, de saldos, de muito choro, de corações partidos, de cinema, e de obras de arte que o céu me foi proporcionando durante as minhas idas para a Faculdade de Letras e as minhas vindas para Linda-a-Velha. Foi um mês com apenas 28 dias, mas que me pareceu ser gigante. 


(Na vertical) Passeios.
Lisboa não é só a baixa, não é só Terreiro do Paço, Avenida da Liberdade, não é só Marquês de Pombal. Um dos meus sítios favoritos é o Parque das Nações, e no fim do mês de Janeiro fomos passear e não pude deixar de captar este jardim tão bonito. Fez-me lembrar automaticamente dae uma música pela qual estou apaixonada: "From Eden", do Hozier, 

Estamos de volta!
9 de Fevereiro chegou, e instalou-se oficialmente a rotina nas vidas dos estudantes da FLUL. Voltaram os longos dias de aulas, as secas, o stress, o "entrar cedo, sair tarde", mas com isso veio também os sorrisos, os abraços, os almoços, os "não me apetece ir à aula, vou ficar a almoçar convosco". Eu dei as boas-vindas às 6 cadeiras que tenho este semestre, e disse, de maneira muito preguiçosa e sonolenta, "Olá" ao acordar às 5:50/6:00 da manhã. 

Obras de arte.
Tirei esta fotografia às 7:10 da manhã, numa manhã em que "aterrei" no Marquês de Pombal e fui prendada com o céu neste estado. Tive que tirar, obrigatoriamente, o meu telemóvel da mala e captar este momento tão bonito, antes que ele fugisse. A fotografia não tem filtros, está no seu estado natural e acho que foi tirada no momento certo. 

Mimos para o meu quarto.
Vocês já devem estar fartinhos de me ver a escrever sobre o meu quarto, mas não consigo resistir. É o meu mundo, o meu espaço, o sítio onde me sinto mais confortável. No início deste mês fui à procura de uma mala, e acabei por parar na Primark a comprar itens para o meu quarto. As velas têm um cheiro fantástico (principalmente a azul) e deixam no ar um ambiente que agradou a toda a minha família. A almofada em forma de coração é realmente um mimo, e estou a pensar em ir comprar mais uma, mas de cor diferente. São pequenos detalhes que complementam a tela.

First, let me take a selfie!
Quem não adere a esta moda, principalmente quando se sente bonita? 

Uma madrugadora na Cidade Universitária.
Eram 6:30 e já me encontrava à porta da faculdade. São estas as consequências das greves de metro nos dias em que eu entro às 8:00. Tive que ir de boleia da minha mãe e apanhar uma seca de uma hora e meia sozinha. Obrigado, metropolitano de Lisboa. 

"Mr. Grey will see you now".
Com tanto falatório e expectativas à volta deste filme, eu e o meu grupo de amigos da faculdade ficámos curiosos para ver o filme e na quinta-feira fomos até ao Alvaláxia (que fica no melhor estádio do universo) e fomos à sessão das 15:40. Irei falar futuramente aqui sobre o filme, mas resumidamente, já previa várias cenas (visto que li os livros) e o filme não me desagradou de todo. 

Hoje é dia 28, o último dia de Fevereiro deste ano. Amanhã inicia-se um novo mês, o terceiro do ano. Espero, honestamente, que Março seja um mês muito melhor que Fevereiro!

sexta-feira, fevereiro 27, 2015


Ainda este ano irei experimentar fazer um gelado de um dos meus sabores favoritos: gelado de framboesa. 

quinta-feira, fevereiro 26, 2015

Quero mais e mais!

À medida que os dias vão passando, vou ficando mais feliz com o cartaz do NOS Alive. Desde que foram anunciados os Muse e Alt-J para o primeiro dia de festival, o dia 9 de Julho, e depois com a confirmação dos Kodaline, James Bay, James Blake, Dead Combo, The Ting Tings, Mumford & Sons, entre outros - e hoje com a confirmação dos The Prodigy para o dia 10!!! -  que fiquei com mais vontade de ir ao festival! Ainda estou à espera de mais confirmações - e que sejam tão boas ou melhores que estas - para me decidir se compro bilhete diário ou se é logo o passe para os três dias de festival (estou muito mais inclinada para esta última opção). NOS Alive, dá-nos mais confirmações que a vida é nada!!!

quarta-feira, fevereiro 25, 2015

Fonte: weheartit.com

Não sou muito adepta de mudar constantemente de perfumes porque sou muito esquisitinha nos cheiros. Associo muito um perfume a uma pessoa e isso acontece também comigo mesma. Tenho os meus perfumes favoritos e aqueles que compro de maneira recorrente, e quando me querem oferecer um, faço questão de dizer o nome de um deles. Esquisitices.  

terça-feira, fevereiro 24, 2015

ESPECIAL: THE OSCARS 2015 || Red carpet: os piores

Na minha publicação anterior falei nos vestidos que foram, na minha opinião, os melhores da gala de Domingo, e agora venho destacar os que nos fizeram questionar seriamente os gostos dos famosos que passaram pela passadeira vermelha. Apresento-vos os piores da 87ª gala dos Oscars

Keira Knightley em Valentino Couture. Laura Dern em Alberta Ferrett. Felicity Jones em Alexander McQueen. Lorelai Linklater em Gabriela Cadena

Blanca Blanco. Nicole Kidman em Louis Vuitton. Solange Knowles em Christian Siriano

Estes foram os vestidos para os qual olhei e pensei "O que raio lhe ia na cabeça quando escolheu este vestido?" ou "Não tinham quem lhes desse uma opinião antes de saírem de casa?". A Keira continua a ir buscar os cortinados lá de casa; para a Laura Dern não consigo fazer comentários; o vestido da Felicity começa muito bem, lindo, mas a saia do vestido estragou tudo!!! Em relação à actriz de "Boyhood", Lorelai é um enorme erro de principiante; acho que a Blanca Blanco viu o "The Hunger Games" e se inspirou no fato da Katniss, só que isto deu num resultado medonho. A Nicole Kidman foi a que mais me surpreendeu, pela negativa. Fiquei "whaaaaaaaat?" quando a vi na passadeira vermelha. É um grande não! Ainda estou a tentar desvendar o conjunto da Solange Knowles. A irmã da cantora Beyoncé deve ter confundido a red carpet com o que levou vestido. 

ESPECIAL: THE OSCARS 2015 || Red Carpet: Os melhores

Para além de premiar o cinema, os Oscars também têm destaque pela famosa red carpet. Os famosos de Hollywood apresentam-se nas melhores (e piores) criações de estilistas reconhecidos, e é no momento em que se apresentam a dar entrada na gala, que o mundo fica de olhos postos nas estrelas de cinema, desvendando minuciosamente cada detalhe dos conjuntos que passam pela passadeira vermelha. 

Este ano surpreendeu-me bastante, e pela positiva. Assisti à red carpet em directo, e estava à espera de quando iria aparecer um vestido ou conjunto que me desagradasse. Claro que eles foram aparecendo, mas é de notar que, este ano, os famosos aprimoraram-se ao máximo para não ficarem mal. Eis os meus favoritos da noite:


Behati Prinsloo e Adam Levine, Channing Tatum e Jenna Dewan-Tatum, Chrissy Teigen e John Legend
Joanna Newsom e Adam Samberg, David Burtka e Neil Patrick Harris, Justin Theroux e Jennifer Aniston

Estes seis casais estavam de morrer! Eles lindos, elas fantásticas, foram dos mais bem vestidos de toda a noite! Dos doze, destaco sem dúvida alguma, Channing Tatum como o homem mais charmoso e bem vestido da noite. A sua esposa Jenna também estava de arrasar! A Behati e o Adam estavam fantásticos e também são dos meus favoritos de toda a noite. Não menos importante, o casal do momento: David Burtka e Neil Patrick Harris. O apresentador da 87ª edição dos Oscars estava maravilhoso, e o seu parceiro conseguiu acompanhá-lo na perfeição! A Jennifer Aniston arrasou naquele Versace espectacular, que lhe assentou que "nem uma luva". O vestido da Joanna Newsom era um Honor e fiquei a babar por ele! A Chrissy Teigen já é conhecidíssima por ser uma das mais bem vestidas de qualquer gala a que vá. Arrasou neste Zuhair Murad.

Cate Blanchett, em Maison Martin Margiella. Meryl Streep em Lanvin. Paticia Arquette em Rosetta Getty

3 mulheres impecáveis. Cate Blanchett foi extremamente simples, mas soube dar brilho a um vestido que sem aquele colar e talvez com outra maquilhagem e penteado, não serviria para uma gala deste tamanho. Adorei! A Meryl Streep é uma senhora que não me desilude. Todos os anos se apresenta excepcional! Gostei muito do conjunto da Patricia Arquette. Levou um Oscar para casa e estava simples, mas lindíssima!

Kelly Osbourne em Rita Vinieris. Scarlett Johansson em Atlier Versace. Rita Ora em Marchesa

Acho que esta foi a grande surpresa para mim: Kelly Osbourne. Não é conhecida por se apresentar bem numa gala, mas este ano superou todas as minhas expectativas em relação à mesma. Gostei muito! A Scarlett é uma mulher que arrasa sempre nestas ocasiões, e este ano não foi muito diferente. O colar dá ainda mais personalidade ao vestido. A única coisa que tenho a apontar é o penteado: não me agradou. Lindíssima, fantástica Rita Ora neste Marchesa!! Só tenho a dizer que amei automaticamente mal a vi na red carpet.

Dakota Johnson em Saint Laurent. Emma Stone em Ellie Saab Couture. Rosamund Pike em Givenchy

Apesar de a achar muito pãozinho sem sal, a protagonista de "50 Shades of Grey" apresentou-se muito bem. Vestido simples, mas com o pormenor da alça em prateado, que lhe deu logo personalidade. Foi um dos que mais gostei. Emma Stone, Emma, Emma, a minha girl crush.  Desfila sempre de maneira esplêndida nas passadeiras vermelhas, e também fora delas. Foi o meu terceiro vestido favorito da noite. Apresento-vos Rosamund Pike, protagonista de "Gone Girl" e portadora do meu vestido favorito de todos. Não houve um único que, na minha opinião, brilhasse mais que este Givenchy. Amei, amei, amei.

Zoe Saldana em Atlier Versace. Gwyneth Paltrow em Ralph & Russo Couture. Jennifer Lopez em Ellie Saab Couture

A Zoe estava fantástica neste Atlier Versace. Um vestido muito clean, simples, e que lhe assentou de maneira fantástica, definindo bem a cintura e a anca. A Gwyneth está no grupo daquelas que não me desilude. O pormenor da manga deu brilho a todo o vestido. Toda a gente sabe que os Ellie Saab são magníficos, todas as mulheres querem um no seu armário, mas nem todos assentam como este assenta à cantora Jennifer Lopez. Com um decote profundo em v, a Jennifer estava uma deusa a desfilar por onde passava. Maravilhoso. 

Lupita Nyong'o em Calvin Klein Collection. Julianne Moore em Chanel. Reese Witherspoon em Tom Ford

Linda Lupita! Na minha opinião, tudo ficou perfeito!! A Julianne Moore foi completamente para brilhar! Brilhou com este vestido Chanel maravilhoso, e brilhou quando foi galardoada como "Melhor Actriz". Muito merecido! Já falei no primeiro e terceiro lugar no meu top de vestidos da noite dos Oscars, e agora apresento-vos o segundo. Quando vi a Reese na red carpet, fiquei apaixonada! Com um Tom Ford super super super simples, a actriz arrasou, brilhou, sambou na cara de toda a gente, e continuou perfeita. 

Bradley Cooper em Ferragamo. Channing Tatum em Dolce & Gabanna. Matt McGorry em Brooks Brothers

O Bradley Cooper é sempre um charme de homem, e que deixa as meninas as suspirar. Eu também suspiro por ele e no Domingo não foi diferente. Estava lindo! Tive que colocar de novo uma fotografia do Channing, mas desta vez uma em que ele brilha sozinho. O mais bem vestido de todos os homens que passaram por aquela passadeira vermelha! O Matt McGorry é uma novidade, pelo menos para mim. Estou habituada a vê-lo em "How To Get Away With Murder", mas não numa red carpet. Para primeira impressão, adorei!!!! O blazer era um mimo. 

Chris Evans em Gucci. Chris Pratt em Tom Ford. Michael Keaton em Ralph Lauren

Alerta gato, e bem vestido! Gostei muito de ver o Chris Evans na passadeira vermelha! Na minha opinião, o Chris Pratt estava um mimo. Rendi-me por completo quando o vi. O Michael Keaton é mais uma das provas de que os mais velhos também sabem brilhar. Este senhor foi um dos meus favoritos dos que estiveram na gala.


 No meio de centenas de vestidos, conjuntos e fatos, estes foram os meus escolhidos como os melhores da noite de Domingo passado. Brilharam, desfilaram, partiram corações e deixaram muitos boquiabertos. Rosamund Pike, Reese Witherspoon, Emma Stone e Channing Tatum foram os meus favoritos que passaram pela red carpet. Para mim, ganharamm os prémios de mais bem vestidos! Quais foram as vossas escolhas?

domingo, fevereiro 22, 2015

VIDA PROFISSIONAL || A saudade

Já trabalhei. Trabalhei no Verão de 2013, numa bomba de gasolina. Fui trabalhar nesse ano, ainda antes de completar os 18 anos, e candidatei-me ao trabalho porque tinha imensa curiosidade no que era fazer parte da percentagem de população trabalhadora e porque precisava de trabalhar para ajudar os meus pais com a faculdade. 

Trabalhar numa bomba de gasolina não é tão horrível como pensava que era antes de começar a experiência. Tinha bons colegas de trabalho, que me ajudaram a ser uma boa empregada, ganhei experiência em diversos níveis, aprendi algumas coisas que secalhar pensava nunca serem possíveis de aprender empregada de caixa numa Galp. Comecei a analisar melhor as pessoas, e a moderar o meu comportamento. A minha capacidade de decorar as coisas aumentou, e toda a gente ficou a ganhar cá em casa porque me tornei uma pessoa mais arrumada. Ganhei novas responsabilidades que me fizeram crescer muito como pessoa e passei pelos horrores de trabalhar no atendimento ao público. O meu horário não era um horror porque podia dormir de manhã e ainda me dava tempo para ir sair à noite, quando acabasse o meu turno. Apesar disto, aturava os bêbedos quando fosse a minha hora de sair, e tinha que vir a pé para casa a maioria das vezes porque já não haviam autocarros. Contudo, tinha um óptimo ordenado ao fim do mês! 

O facto de ter folgas rotativas e trabalhar pelo menos quatro dias seguidos era extremamente cansativo para o horário que tinha. Aprendi a aproveitar as minhas folgas ao máximo e não me custava sair de casa para ir trabalhar. Tornar-me uma pessoa profissionalmente activa foi fundamental na minha vida. Fiz grandes mudanças a nível pessoal que sei que não conseguia fazer se não tivesse iniciado esta etapa na minha vida. Comecei a dar mais importância a alguns pormenores e aprendi a desenrascar-me melhor em situações de pânico e stress. Até a limpar as bombas eu aprendi, e não me importei nadinha.

O pior de trabalhar numa loja são três coisas: fazer inventários, leva-te imenso tempo contar todos os produtos de uma loja, principalmente se, neste caso de bomba de gasolina, ela vender imensos produtos diários, alimentos, bebidas e outros tantos em exposição; lidares com roubos e assaltos: numa loja corres sempre esse risco, e numa gasolineira o dinheiro sai do teu ordenado por cada fuga que tiveres, e caso seja provado que foi irresponsabilidade tua; lidar com o público: o atendimento ao público é do piorio. Nunca sabes quem vais atender, tanto pode ser a pessoa mais simpática do mundo, como a seguir podes estar a falar com uma pessoa carrancuda e que te humilha e culpa pelo seu dia estar a correr mal. Isso e quando as pessoas pensam que sabem mais sobre o teu trabalho do que tu mesma e te chamam incompetente sem saberem do que estão a falar. 

Acreditem ou não, tenho muitas saudades de trabalhar. Quando soube que tinha ingressado na faculdade e tinha que deixar o trabalho, um misto de sentimentos se encontravam dentro de mim. Por um lado estava super feliz por ter finalmente entrado na faculdade, e era um sonho realizado, mas por outro tinha que me despedir do trabalho. Não era só pelo ordenado, mas sim por toda a experiência que estava a ter. E nesse mesmo ano, nas férias de Natal, voltei a entregar currículos porque a saudade era muita, e a necessidade também. Infelizmente não consegui nenhum trabalho por causa do meu horário. E neste ano, voltei a fazer o mesmo. E continuo sem trabalho por causa do horário. E continuo com imensas saudades de trabalhar. 

Fonte: weheartit.com

ESPECIAL: THE OSCARS 2015 || Melhor Filme

Hoje não me calo com a gala da entrega dos prémios do cinema. Sou amante da sétima arte e não há como o esconder, por isso todo este meu entusiasmo pelos Oscars é mais que notório e habitual. Tenho o hábito de comprar pipocas e ficar acordada a ver a gala em directo, e antes disso, de andar a comentar o que se passa na passadeira vermelha (porém, este ano não sei como vou fazer porque amanhã alguém tem que acordar às 6 da manhã para ir para as aulas). Conjuntos e gordices à parte, venho agora falar-vos dos nomeados para a categoria de "Melhor Filme" - que já devem estar fartinhos de saber quais são. 

Apesar de ainda só ter visto seis dos oito filmes nomeados para esta categoria, posso afirmar que os candidatos ao "Melhor Filme" são fortíssimos e todos têm grandes hipóteses de levar a estatueta dourada para casa. Com histórias enigmáticas, algumas baseadas em factos verídicos, representam coragem, bravura, determinação, medo, inteligência, genialidade, revolta, luta, cenas electrizantes, emoções à flor da pele, loucura, atenção, ruptura, excelente desenvolvimento, diálogos notáveis, cenários extremamente bem representados, personagens gratificantes. Todos eles puxaram, de maneira diferente, pelas nossas lágrimas e fizeram-nos ficar colados ao ecrã. Apelaram às nossas emoções, tendo alguns até tocado no coração. Todos eles foram representados de forma excepcional, por uma panóplia de actores e actrizes brilhantes. Foi possível captar o brilho de cada um deles, dando também a mão à palmatória aos argumentistas, realizadores, directores e toda a equipa que este envolvente em cada um destes filmes.

Todavia, entre estes oito filmes, há um que vai ser galardoado e ser considerado o filme do ano. Até agora, as minhas apostas dividem-se entre "The Imitation Game" e "Whiplash", tendo também "The Grand Budapest Hotel" sido um dos meus favoritos desta lista. Quais são as vossas apostas para o grande vencedor da noite de hoje?

Montagem feita por mim.

ESPECIAL: THE OSCARS 2015 || Whiplash

"Whiplash" é um filme sobre coragem, ambição, determinação, confronto e perfeição. Capta por completo a nossa atenção desde o primeiro minuto, colando-nos ao ecrã. É um filme para o qual devemos ver mais além, devemos inspirar-nos para lutar ao máximo pelos nossos objectivos. 

Escrito e dirigido por Damien Chazelle, conta a história de Andrew Neiman, um jovem de 19 anos, estudante de Jazz, cujo sonho é ter uma carreira no mundo desse ramo musical. Andrew (personagem de Miles Teller) toca bateria e ingressa na banda do conservatório Shaffer, liderada por Terence Fletcher (J. K. Simmons), que insulta os seus alunos, tendo alguns comportamentos psicologicamente abusivos para com eles. Contudo, Fletcher puxa ao máximo pelos músicos da sua banda, querendo alcançar a perfeição, de modo a que estes também consigam ter um bom futuro no mundo do Jazz. 

Podemos observar constantemente a ambição e determinação, tal como o perfeccionismo do personagem interpretado por Miles Teller. E, a verdade é que, todo o esforço compensa. Mostra-nos que os obstáculos que parecem ser extremamente difíceis - e que o são mesmo -, conseguem ser ultrapassados se realmente trabalharmos para isso. Vemos que a perfeição e o trabalho que investimos em algo vale toda a pena. Mostra que às vezes (e desculpem a expressão) ter um par de tomates e enfrentarmos as coisas, afinal vai ter um grande impacto positivo nas nossas vidas. 

Na minha opinião (e acho que já conseguiram entender se chegaram até aqui), adorei o filme. É electrizante, inspirador, e representa todas as etapas que ultrapassamos quando lutamos por algo que ambicionamos ao máximo. Este filme mostra Miles Teller no seu melhor, e conseguimos ver o trabalho que o actor teve para conseguir interpretar esta personagem carregada de emoções e determinação. Não menos importante, J. K. Simmons também está excepcional nesta película cinematográfica. 

Ainda consegui ver todos os filmes que estão nomeados para a categoria de "Melhor Filme" para a grande noite de hoje, mas dos seis que vi, "Whiplash" é um fortíssimo candidato ao Oscar. 

sexta-feira, fevereiro 20, 2015

Today I'm in love with... Bershka

A Bershka nunca foi uma das minhas lojas de eleição, mas ultimamente têm exposto umas peças de roupa com as quais me identifico bastante e que realmente gosto. Hoje fui dar uma espreitadela no site para ver se ainda havia alguma coisinha de jeito nos saldos, e tive que ir também dar uma olhadela nas roupas que não estão em saldo. Resultado: vi lá três camisolas delicadas super bonitas, em tons claros, bem primaveris; para além destas peças, encontrei em saldo uns calções básicos para andar por casa e para usar (e abusar) no Verão!

1. 2. 3. 4

Todas estas peças são completamente a minha cara! Sem dúvida alguma de que, das quatro, a que mais gosto é a cor-de-rosa, a última: foi amor à primeira vista. A primeira camisola é já a pensar quando as temperaturas altas no Verão chegarem até nós, e é realmente muito bonita. Em relação aos calções, terei que me despachar a ir a uma Bershka no centro comercial mais próximo porque daqui a pouquíssimos dias os saldos acabam e lá fico eu sem calções - o que não seria a primeira vez que me acontecia! 

Qual foi a peça que mais gostaram?

O meu fim-de-semana vai ser dividido entre jantares com amigas, almoço com o meu pai e dias passados com a cabeça enfiada nas antologias e fotocópias. E o vosso, como vai ser? Contem tudo!

Fonte: weheartit.com

quinta-feira, fevereiro 19, 2015

AMIZADE || Alma-gémea



Soulmate" is an overused term, but a true soul connection is very rare, and very real. Hilary Duff. 
Oiço algumas pessoas a dizerem constantemente que ainda não encontraram a sua alma-gémea porque são solteiros ou nunca amaram alguém o então ainda não se depararam com a pessoa certa, mas secalhar nunca exploraram bem o coração e os sentimentos; talvez nunca se tivessem apercebido de que essa pessoa porque ser um/a amigo/a. Sou da opinião de que a nossa alma gémea não precisa de ser um/a parceiro/a romântico/a, mas sim uma verdadeira amizade. 
Existem diferentes tipos de amor, e um deles é o amor que nutrimos pelos nossos amigos. Não por todos, claro, mas é possível amar os Amigos. Amá-los, partilhar tudo com eles, confiar-lhes a tua vida, divertirem-se ao máximo, chorarem no ombro um do outro, que te "parta" a cabeça até te fazer abrir os olhos, sentires que essa pessoa te completa e que te ama.  É sentir que a pessoa nunca nos vai abandonar, por muitos erros que sejam cometidos. É pensar "nunca conheci ninguém que fosse tão idêntico a mim". Tal e qual como é a alma-gémea. Na série "Grey's Anatomy" podemos observar esta relação entre a personagem da Cristina e da Meredith, e aí acreditamos que toda esta peculiaridade é possível na "vida real", não é algo que vejamos regularmente e acho admirável de se ver. 
Tenho 19 anos e, honestamente, sinto que já encontrei a minha alma-gémea. É estranho fazer esta afirmação porque sou jovem, mas é  que realmente sinto. Posso estar enganada porque nunca se sabe os acontecimentos futuros, mas é algo que posso garantir no presente da minha vida. E anteriormente nunca tinha pensado que uma amiga se pudesse tornar alguém assim, com todo este impacto na minha vida. E acho sinceramente que todos nós temos uma soulmate, só que ainda não pôs os pézinhos na nossa vida ou não nos tocou no coração. Todos temos "a nossa pessoa". 

Fonte: weheartit.com

ANTES DE MORRER

Melhor que viajar, deve ser viajar na companhia dos nossos amigos. Nunca tive oportunidade para o fazer, mas quando puder, é algo que vou agarrar ao máximo. Quando falo em "viajar", não é necessário ser uma viagem de avião, para um país que não seja o meu, mas sim fazer uma roadtrip com eles. O espírito de aventura partilhado, a diversão, a criação de momentos memoráveis, a união e até mesmo os pequeninos conflitos, tudo isto deve fazer parte de uma viagem, e quero que estejam presentes quando puder fazer a roadtrip com as melhores pessoas que estão a meu lado. 

Fonte: weheartit.com

quarta-feira, fevereiro 18, 2015

MÚSICA | "The Words"

Nunca fui muito fã da Christina Perri. Não me cativou no inicio da sua carreira, com a sua música de estreia "Jar of Hearts" que todos devem conhecer, tendo sido seguida pela "A Thousand Years" que me provocava dores de cabeça. Porém, como todos os artistas, nomeadamente os do mundo da música, as carreiras têm altos e baixos e, na minha opinião, a Christina está no ponto alto desde que se estreou. Lançou recentemente músicas que pertencem ao seu novo álbum "Head of Heart", cujas me têm ficado no ouvido e que estão constantemente a sair da minha boca (arruinando os ouvidos de quem me rodeia no momento), e estou completamente apaixonada pelas músicas - que também já devem conhecer - "Human" e "The Words". 

"The Words" é uma música que tem uma melodia calma, lindíssima, e cujo tema é o amor (surprise surprise!), e descreve uma história de quem está a ultrapassar maus momentos na relação, com corações cheios de feridas, e que lutam (pelo menos um dos elementos da relação) para que os obstáculos sejam ultrapassados e as feridas saradas. O videoclip foi lançado recentemente e conta com a participação do jeitoso do Colin O'donoghue a "trabalhar" com flores. Os nossos corações amolecem e agradecem!

terça-feira, fevereiro 17, 2015

Ajuda precisa-se!

Vi num blogue (já não me lembro qual) este casaco tão bonito que foi como amor à primeira vista. Fui ao site ver, vi que está com um desconto excelente (estava a 60€ e está agora a 31€!!!) e o meu pensamento foi automaticamente "Está tão barato, tenho que o comprar!". Já andava à procura de um casaco assim há tanto tempo, mas nunca consegui encontrar no centro comercial, ou então se via alguns parecidos, eram um preço exorbitante para a minha carteira. 

Porém, tenho um problemazinho. Ainda não o encomendei porque não faço ideia de como se pagam as coisas por paypal, nem como se transfere dinheiro para lá, portanto estou um bocadão perdida em relação a isso. Não tenho cartão de crédito (se tivesse sei que o pagamento era mais fácil) portanto estou aqui nesta espécie de dilema/problema porque não sei como mexer nestas coisas, parece tudo chinês para mim. 

Alguma das meninas e meninos são pseudo experts na cena e me conseguem ajudar? Por favor, por favor, por favooooor!! 



domingo, fevereiro 15, 2015

ESPECIAL: THE OSCARS 2015 || Boyhood

12 anos a ser filmado. Teve início em Julho de 2002 e foi concluído em 2013. Acompanhou o protagonista desde os 6 anos de idade, até completar os 18 anos. Genial. Este filme de Richard Linklater permite-nos acompanhar o crescimento, desenvolvimento tanto do actor principal, tal como de todos os actores envolvidos nesta película cinematográfica. 

O filme trata o crescimento de Mason, desde que entrou para a escola primária até ingressar na faculdade, e  analisa o seu relacionamento com os pais divorciados. Mason e a família passam por situações complicadas e desagradáveis, onde enfrentam também alguns pontos altos na sua vida. Trata a adolescência e todo o ambiente envolvente durante essa idade, passando antes por uma infância um pouco conturbada, atingindo um auge quando faz 18 anos e passa pela formatura, indicando também o início da vida académica. Passa pela compreensão, ambição e desenvolvimento pessoal, e faz-nos (pelo menos a mim fez) pensar na vida que levamos.

Pessoalmente, não achei um filme genial. Caracterizei-o como genial pelo facto de ter sido filmado durante mais de uma década, permitindo-nos ver o crescimento dos actores, mas o filme em si é muito bom, não genial. Mostra-nos diversos problemas familiares com os quais muita gente - certamente e infelizmente - se deparou, e é o epítome da vida. Repleto de cenas dramáticas e algumas engraçadas, com bons diálogos, é um filme que esbanja simplicidade, e está acompanhado de um banda sonora fantástica. É um filme que acompanha também o início dos anos 2000, criando alguma nostalgia na maioria do público que também tem agora 18/19 anos. Recomendo!

A minha professora de Cultura Visual pediu-nos para (re)ler "O Principezinho". Não podia ter ficado mais feliz quando ouvi estas palavras a saírem da boca dela. Este é um livro que marcou a minha infância e que coloquei num pedestal, no que toca a livros. É um dos meus favoritos e não podia pedir melhor trabalho para casa que este. Ao fim de tantos anos, reler "O Principezinho" é gratificante e faço-o com todo o gosto. 

sábado, fevereiro 14, 2015

Apesar de não ser um dia ao qual dê muita importância, feliz dia dos namorados para todas/os. Mesmo tendo o nome de "Dia de S. Valentim" ou "Dia dos namorados", este é, acima de tudo, um dia dedicado ao amor, qualquer tipo de amor. Não é necessário ser um dia dedicado a/o vosso/a companheiro/a, mas sim a quem amam, aos familiares e amigos, portanto se forem solteiras/os, isso não é um problema! Acima de tudo, dediquem-se ao amor próprio! Mimem-se, animem-se, amem-se!

Fonte: weheartit.com

quinta-feira, fevereiro 12, 2015

PLAYLIST || Fifty Songs of Grey


Hoje é dia de estreias no cinema, e o grande destaque do mês (e do ano, para muitos) é o filme baseado na trilogia "Fifty Shades of Grey". As salas de cinema vão estar cheias, estimam que já foram vendidos cerca de 35 mil bilhetes, e o público - maioritariamente feminino - vai ver o filme e julgo que suspirar pelo rico, solteiro e charmoso Christian Grey, enquanto dá umas pancadinhas ("de amor") a Anastasia Steele. Li os livros e planeio ver o filme, porque admito, estou curiosa para ver se faz algum juz aos livros (apesar de não terem sido dos meus favoritos) e por todas as expectativas que se tem em relação a filme. 

Contudo, hoje venho falar de algo que já sabemos que é previamente óptimo (na minha opinião): o soundtrack. São as músicas que acompanham o filme, que ajudam a intensificar mais os momentos ou a marcá-los, e que descrevem em muito a história. Tal como relativamente ao filme, também houve expectativas em relação às músicas que iam estar envoltas na película cinematográfica, e acho que a banda sonora ficou realmente à altura do que se esperava da mesma.

Desde o fim do ano passado foram-nos dadas aos poucos as músicas que iam ser constituinte do filme e hoje tive, pela primeira vez, a oportunidade de ouvir a banda sonora na íntegra e gostei mesmo muito. Para além da descrição da história, uma das minhas coisas favoritas foi a diversidade de géneros musicais. A acrescentar a isto, adorei o facto de terem colocado a banda sonora dos livros no filme. Nos livros fizeram diversas referências a músicas que marcaram momentos muito importantes para o desenrolar da história, e o facto de terem incorporado essas músicas e artistas no filme, é realmente muito bom.

Na banda sonora encontramos nomes como Beyoncé e a sua versão extremamente sensual da "Crazy in Love", Ellie Goulding, que interpreta uma das minhas músicas favoritas da lista, e o girante Frank Sinatra. 



Eu, 24/7

WEB || 100 World Kisses

Criado pelo argentino Ignacio Lehmann, o projecto "100 World Kisses" capta diversos beijos (como o nome indica) por cidades de todo o mundo, e que deixa qualquer um apaixonado com alguns dos beijos que nos mostra através da sua página ou do facebook do projecto. Como acho que é óbvio, sou rendida a este projecto e hoje venho partilhar convosco alguns dos meus beijos favoritos.










Fonte: facebook 100 World Kisses

quarta-feira, fevereiro 11, 2015

OH, LOVELY || (Des)organização

Não me considero uma pessoa organizada. Não ando nem tenho agendas para apontar as coisas, e mesmo que tivesse, tenho 101% de certezas de que me iria esquecer de a tirar da mala para apontar o que quer que fosse, desde testes, a trabalhos, o que significa que a minha agenda iria só servir para andar a passear e a ver novas paisagens. Já me esforcei muito para ter uma agenda e apontar tudo nela, mas isso foi sol de pouca dura, tendo durando por apenas uns 2 ou 3 dias. Também não tenho o hábito de meter lembretes ou coisas importantes no calendário do telemóvel, digo sempre que me vou lembrar depois. Misturo sempre os cadernos das disciplinas e os textos e fichas soltas, e fica tudo num monte, ao molho e faz-me lembrar a cena dos zombies a tentar subir o muro do filme "World War Z" com o giraço do Brad Pitt. Organizo-me melhor na minha desorganização, mesmo dentro do meu próprio quarto. Tento mantê-lo sempre arrumadinho e organizado mas a verdade é que, se tudo estiver no sítio, nunca sei onde coloquei as coisas, enquanto que sei onde as meto caso as coisas estejam um pouquinho mais desorganizadas. Acho que tenho mais facilidade em encontrar as coisas assim porque tomo mais atenção ao sítio onde as coloco. 

A verdade é que, mesmo com todo este "pedido de socorro", já fui muito pior. Quando entrei no secundário melhorei bastante esta minha faceta, e mesmo com toda esta desorganização actual, fiquei extremamente espantada quando me apercebi da falta de organização que me preenchia anteriormente. Era mesmo ao ponto de puxar os cabelos e andar feita louca, porque andava "perdida" com toda a falta de organização da minha parte. Contudo, fiz uma promessa a mim mesma e vou tentar começar a utilizar agendas e a pôr os cadernos por ordem, tal como todos os textos. Irei começar a decorar os sítios das coisas, quando tenho o quarto totalmente organizado. Vou fazer o esforço para apontar coisas importantes no telemóvel, seja para mim ou para os outros. Quero sair da desorganização e vou tentar fazer por isso este semestre, senão afogo-me em papéis e datas. E eu ainda pretendo viver mais uns bons anos. 

Fonte: weheartit.com

segunda-feira, fevereiro 09, 2015

Fonte: weheartit.com

Quem me traz um miminho destes? Por favor, por favor, por favor!

VIDA UNIVERSITÁRIA || Bem-vinda, de novo

O dia começou com o despertador a tocar às 6 horas da manhã, enquanto estava ainda no meu primeiro sono e a babar-me para a almofada. Apesar dos tormentos para tentar adormecer, as voltas que dei na cama e as músicas e pensamentos que iam na minha cabeça, levantei-me com imenso custo (que remédio tinha eu!). Passei por uma manhã em que me via mais como um zombie do que como um ser humano minimamente decente, enfrentei as mãos geladas antes das 7 da manhã (preciso de ir comprar umas luvas urgentemente) que duraram até às 8 horas, e deparei-me com novos professores que leccionam cadeiras que são novidade para mim. 

Nem tudo foi mau porque felizmente 3 dos 6 professores que me vão aturar este semestre são muito porreiros (os outros conhecerei amanhã) e finalmente vi unidades curriculares que são certas para mim e totalmente direccionadas para jornalismo. Fiquei entusiasmada e só digo "Adriana, não lixes tudo porque tens grandes hipóteses de ter boas notas a, pelo menos, duas destas cadeiras". Claro que vou lixar tudo porque parece que já tirei um doutoramento em fazer com que as coisas boas dêem sempre para o torto, mas só poderei ter um balanço disso quando o ano lectivo acabar. 

Conclusão deste dia: dei abraços até mais não porque tinha saudades dos migos e já quero férias. Estou estafada e só vejo cama, mas à minha frente encontram-se 11 páginas em inglês sobre textualidade para estudar já para quarta-feira. Bem-vinda ao segundo semestre do segundo ano, Adriana!

Fonte: weheartit.com

domingo, fevereiro 08, 2015

DECOR & NEW IN || O meu quarto também merece!

Gosto de mimar o meu quarto, de o ver como um quadro ainda por pintar. Gosto de comprar coisas novas, novos objectos, grandes, pequenos, simples ou mais elaborados. Gosto de passar horas a ver artigos decorativos para tornar o meu quarto um espaço mais acolhedor, mas confortável, mais meu. O quarto não é só o sítio onde dormimos (talvez seja para alguns), mas para mim é o meu mundo, onde está tudo o que me pertence. É o espaço que me representa melhor, e adoro decorá-lo. 

Na passada quinta-feira fui às compras à procura de uma mala. Contudo, acabei na Primark, na zona de decoração de interiores, onde vi imensas coisas que me agradaram para o meu quarto. Comprei umas coisinhas para ele, e hoje venho-vos mostrar os novos objectos decorativos do meu espaço.









Foram estes os quatro itens que trouxe para o meu espaço, para ficar um pouco mais acolhedor e mais "eu". Ando numa de mudar o quarto, como já devem estar fartinhos de saber, e coisinhas novas são sempre bem-vindas, mesmo sendo simples pormenores como estes. 

A almofada é branca e em forma de coração - como podem observar - e é super fofinha e querida e tive mesmo que a comprar. Foi apenas 4€, e ainda estive de olho noutras iguais mas com outras cores, só que não as comprei (ainda) por causa das cores do quarto. 

Estes três corações de madeira estão pegador por uma corda, e já estão pendurados na minha parede. São simples mas bonitos e cada um deles tem uma palavra que me descreve e que me motiva. Acho que foi também 4€. 

Velas nunca chegam, para mim. São algo fundamental no meu quarto, principalmente agora no inverno, que faz tanto frio lá fora, e a minha casa também não é propriamente a coisa mais quente do mundo. Apesar da estação do ano em que nos encontramos, a vela "Spa Water" tem mais um cheiro primaveril, e cheira super bem, é das duas a que mais gosto. A vela "Autumn Forest" também tem um cheiro maravilhoso e faz-me realmente lembrar o cheiro da floresta. Também não é um cheiro muito invernoso, mas já a acendi e transmite mesmo uma sensação acolhedora. Cada vela foi 1€. 

Como se costuma dizer "grão a grão enche a galinha o papo" e é exactamente isso que estou a fazer com o meu quarto. Aos poucos vou comprando coisinhas novas para o preencher (mais) e substituir algumas coisas. Como uma vez a Inês me disse num comentário "visualizei-o como uma tela". E foi isso que passei a fazer em relação ao meu quarto. 

VIDA UNIVERSITÁRIA || De volta à rotina

Dizem que tudo o que é bom acaba depressa e, mais uma vez, posso confirmar isso. O dia de amanhã é marcado pelo início do segundo semestre na minha faculdade, o que indica que hoje é o meu último dia de boa vida a passear e ver séries até altas horas da manhã. Amanhã volto ao stress diário, à rotina, ao acordar às 6 da manhã todos os dias e chegar tarde, as aulas de duas horas seguidas e o pouco tempo para as horas de almoço; mas também volto a ver os meus amigos que moram no fim do mundo e, com isso, voltam as conversas, os abraços, os passeios, os insultos que não são sempre inofensivos e também os cafés madrugadores. 

Ando há dias a dizer que tenho saudades de voltar à rotina e fazer diariamente o trajecto Linda-a-Velha - Cidade Universitária, Cidade Universitária - Linda-a-Velha, mas a verdade é que agora, a menos de 24 horas de recomeçar tudo isto, não estou pronta nem um bocadinho para abandonar a minha cama todas as manhãs e sair de casa enquanto ainda é de noite. Não quero, não quero, não quero, mas tem que ser. É obrigatório levantar o meu rabo gordo da cama e passar horas e horas fora de casa. Agora vou aproveitar bem o meu último dia. Desejem-me sorte!

Fonte: weheartit.com

sábado, fevereiro 07, 2015

sexta-feira, fevereiro 06, 2015

AMIZADE || Conhecimento

Eu e o meu grupo de amigos da faculdade somos enormes papa-séries. Temos algumas séries que vemos em comum, outras que só um ou dois de nós vê, mas enquanto acompanhamos os episódios e temporadas, vamos identificando cada membro do grupo com uma das personagens de cada série. Acabamos sempre por fazer isso, é inevitável. 

Quando falamos sobre determinada série, dizemos "acho que o (nome da pessoa) se identifica com esta personagem" e depois damos uma lista de razões pelas quais achamos que esta pessoa é aquela personagem da série, e seguidamente pedimos as opiniões de uma das pessoas para ver se concorda ou não. Claro que cada um tem os seus pontos de vista e não concordamos sempre uns com os outros, então acabamos por ser sempre mais que uma das personagens da série que estávamos a falar. É sempre um fartote de rir quando participamos ou assistimos a estas "discussões" de personagens entre o meu grupo de amigos.

É claro que também há certas personagens que parece que foram feitas com base em cada um de nós. São tão únicas e têm ali um je ne sais quoi que conseguimos identificar-nos tão bem com elas, que têm uma personalidade idêntica ou história de vida igual, que um diz logo "Tu és esta!". O meu ego começa logo a dançar e a cantar a plenos pulmões quando arranjam ligação entre mim e a minha personagem favorita, mesmo que não seja da mesma opinião.

Acho que isto que se faz dentro do meu grupo de amigos é comum com todos ou quase todos os grupos de amigos, pelo menos entre aqueles que te conhecem tão bem ao ponto de te conhecerem de trás para a frente e vice-versa. Gosto particularmente destas conversas que tenho com eles porque são aquelas em que consigo ver o que pensamos uns dos outros, os pontos de vista que temos, as análises que fazemos de cada um. Acho que mostra essencialmente conhecimento. E pura diversão com o que se lê. 

Fonte: weheartit.com

quinta-feira, fevereiro 05, 2015



Apesar de acabada em 2012, estou viciadíssima na conhecida série "One Tree Hill". Tem preenchido os meus dias em que estou fechada em casa e digo que não podia ter melhor companhia - sem falar nas séries habituais semanais que acompanho. Estou quase na terceira temporada, yay!

OH, LOVELY || Demónios

Eu sou a minha pior inimiga, tenho a plena noção disso. Digo isto porque tenho medo do fracasso, do meu próprio fracasso; e quem o provoca sou eu. Apesar de também passar pelas mãos dos outros, sinto que depende só de mim. É uma luta interna com a qual me debato desde que me lembro. Sou demasiado perfeccionista e não suporto a ideia de ir contra isso, de falhar nos meus objectivos e nos meus sonhos. Posso tentar arranjar desculpas para uma má nota "ah, a matéria era muito complicada", " a professora era inacessível", mas a verdade é que ou não dei o melhor de mim, ou dei tudo o que podia e eu sou o meu ponto fraco, eu provoquei realmente isto. Quem diz uma nota que tenha na escola, diz qualquer outra coisa que faça parte da minha vida. 

Trabalho quase sempre ao máximo para ser excelente e as recompensas nunca são o que eu realmente ambicionava. E aí só posso atribuir a culpa a mim mesma, porque fui eu quem se esforçou, ou fui eu quem disse "estou-me a marimbar para isto". Mas o "quase" não chega. Nunca chegou e nunca vai chegar, seja para mim ou para qualquer outro ser humano. 

Na minha cabeça vive constantemente um "eu não consigo" e isso apodera-se de mim, porque a mente comanda o resto. Por muito que tente negar e ser positiva, os demónios prevalecem. É mau, muito mau, mas mesmo que tente dar o melhor de mim e dizer que vou conseguir fazer as coisas, acaba sempre por correr tudo mal, porque a minha cabeça é fraca e deixo-me influenciar pelas coisas más que vivem dentro de mim, pelas minhas inseguranças e por falta de defesas. 

Sou um ser humano que nunca foi minimamente segura de si, e isso tem-me vindo a afectar profundamente, muito mais do que alguma vez esperava. Crio as minhas fortalezas e muralhas, mas por dentro sou o mais sensível que existe, a pessoa mais fraca que conheço. Inimigos para quê, se já me tenho a mim?

Fonte: weheartit.com